Ir para o conteúdo

Museu itinerante visita Minas Gerais pela primeira vez

2010-08-17

Com o objetivo de divulgar temas científicos, mostrando como a ciência está presente no cotidiano da população, o Ciência Móvel – Vida e Saúde para Todos visita pela primeira vez uma cidade de Minas Gerais: Barbacena. Leva exposições, jogos, equipamentos interativos, multimídias, oficinas, vídeos científicos, contadores de histórias e palestras.

 

menina loura, de rabo de cavalo, olha no microscópio que se encontra sobre uma bancada.

Visita do Ciência Móvel a Nova Iguaçu (RJ), em outubro de 2006.
Foto: MV

 

Após participar no Rio de Janeiro da segunda etapa da campanha de vacinação contra a poliomielite, denominada Fiocruz Pra Você, o caminhão ficará no Centro de Exposições Senador Bias Fortes, em Barbacena, com entrada gratuita.

 

Coordenado pelo Museu da Vida, da Casa de Oswaldo Cruz, em parceria com a Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj) e patrocinado pela Sanofi-Aventis, o Ciência Móvel divulga ciência de maneira divertida e interativa. Entre suas atividades, destaca-se o Gyrotec, equipamento usado pela Nasa para treinar astronautas, composto por três anéis que giram livremente em todas as direções. Também leva as exposições Energia e Dengue.

 

dengueportal

Exposição Dengue. Foto: MV


Ribamar Ferreira, coordenador do projeto, espera que esta seja a primeira de uma série de visitas ao estado mineiro. Segundo ele, já há negociação para levar o projeto a Juiz de Fora. As próximas cidades a receber o caminhão são: São de Meriti e Petrópolis, ambas no Rio de Janeiro.

 

O projeto

 

A inauguração do Ciência Móvel se deu em outubro 2006, no campus da Fiocruz em Manguinhos, no Rio de Janeiro. A primeira viagem do caminhão foi ao município fluminense de Nova Iguaçu, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que contabilizou 20 mil visitantes. De lá para cá, 58 viagens foram realizadas dentro da Região Sudeste. “A intenção é mostrar o quanto a ciência pode ser importante. Abrimos um universo para que as pessoas desfrutem da ciência de forma prazerosa”, diz Ribamar.

Agendadas de acordo com a demanda e a capacidade dos municípios, as visitas do Ciência Móvel envolvem a dedicação de mais de 20 profissionais, dos mediadores aos motoristas. “Frequentemente, chamamos para mediar as exposições ex-alunos do Curso de Formação de Monitores em Museus e Centros de Ciência, outra atividade desenvolvida pelo Museu da Vida. Assim, eles têm a oportunidade de viajar, praticar o que aprenderam no curso e interagir com o público. Como eles são muito descontraídos, os visitantes ficam à vontade para fazer perguntas”, conta o coordenador de conteúdo do Ciência Móvel, Miguel de Oliveira.

Além das atividades do museu itinerante, o projeto oferece oficinas para professores dos municípios visitados. Segundo a responsável pela equipe de mediação do projeto, Isabel Lourenço Gomes, uma dessas oficinas ensina aos professores como montar um clube de ciências nas escolas, com experimentos de baixo custo.

 

Criança presa no centro do aparelho da Nasa, que simula falta de gravidade, manuseado por duas pessoas que se encontram ao lado.

Simulação no gyrotec. Visita em 2008 a Vila Velha (ES). Foto: MV

 

O impacto do caminhão da ciência é muito maior nos municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). “Muitas vezes, as crianças desses lugares têm seu primeiro contato com a ciência por meio do Ciência Móvel e isso fica na cabeça delas por muito tempo ou mesmo para sempre”, afirma Miguel.


Programação:

18 de agosto

9h – 10h - Abertura
10h – 12h - Visitação
13h30 – 16h30 – Visitação
18h – 20h30 - Visitação

19 e 20 de agosto

9h – 12h - Visitação
13h30 – 16h30 – Visitação
21 de agosto: 9h – 12h – Visitação

 

Fontes para entrevistas

Marcus Soares (coordenador de Educação) - (21) 9761-6375;
Isabel Gomes - (21) 8859-5763

 

Módulos Interativos

  • Espelhos sonoros – experimento que permite demonstrar os princípios de transmissão do som no ar.
  • Tubos sonoros – tubos de metal com vários comprimentos reproduzem a escala musical e permitem visualizar alguns princípios da formação da onda sonora.
  • Exposição – venha descobrir mais sobre a dengue e sobre a produção e transmissão de energia em pequenas exposições itinerantes.
  • Mini usina hidrelétrica – réplica que permite demonstrar como a energia elétrica é produzida em uma hidrelétrica.
  • Pilha humana – bicicleta acoplada a um dínamo que permite demonstrar a transformação da energia do movimento (do pedalar) em energia luminosa (lâmpadas que se acendem).
  • Câmaras escuras – objetos que simulam a formação da imagem na retina do olho humano.
  • Exibição de vídeos e palestras – o interior do caminhão, equipado com recursos audiovisuais, transforma-se num auditório para apresentação de palestras e vídeos informativos, como o vídeo “Aedes aegypti e Aedes albopictus - Uma Ameaça nos Trópicos”, de Genilton José Vieira, entre outros.

 


Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir