Ir para o conteúdo

Fiocruz se une a instituições de acervo para doar máscaras e luvas a unidades de saúde

26/03/2020

Em meio a uma das maiores emergências sanitárias mundiais de todos os tempos, as blibliotecas, o arquivo histórico e a reserva técnica museológica da Fundação Oswaldo Cruz se juntam ao Arquivo Central da Unirio, à Biblioteca Nacional e a outras instituições de preservação de acervos para a doação de insumos descartáveis, como máscaras, luvas, toucas e aventais, para instituições de saúde da cidade do Rio de Janeiro que atuam no enfrentamento ao novo coronavírus.

Até agora, foram recolhidos 13.456 itens: 3.900 luvas, 200 máscaras com respirador, 6.600 máscaras duplas, 456 aventais e 500 toucas, doadas pelo arquivo histórico, bibliotecas e reserva técnica museológica da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), além de 1.800 luvas provenientes do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz). São itens que fazem parte do material de trabalho para conservação e preservação de acervos, mas, neste momento, são mais necessários para instituições e profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus.

Campanha nas redes sociais estimula outras instituições a aderir à iniciativa.
 

“Neste momento de grave crise, todos podem colaborar de alguma maneira. Estamos muito felizes por associar o nome da Fiocruz a essa rede e esperamos que outras instituições possam aderir a esse movimento de contribuição, de apoio ao sistema público de saúde, ao SUS”, afirma Paulo Elian, diretor da Casa de Oswaldo Cruz.

O Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria, em Manguinhos, é a primeira instituição a receber as doações, que serão utilizadas na sala de imunização e na sala de atendimento a sintomáticos respiratórios do próprio centro, que faz atendimento às comunidades próximas à Fiocruz, ao programa Saúde da Família e ao Programa de Desenvolvimento e Inovação Tecnológica em Saúde Pública - Teias, vinculado à Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz).

Em uma campanha nas redes sociais, a Fiocruz chama outras instituições de memória e preservação de acervos a aderir à iniciativa. Para participar dessa rede de solidariedade, basta entregar as doações na portaria do Centro de Documentação e História da Saúde (CDHS), localizado atrás do prédio do Museu da Vida, no campus da Fiocruz em Manguinhos, no Rio. Mais informações pelo e-mail divulgacao@fiocruz.br.


Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir