Ir para o conteúdo

Mestrado em Patrimônio Cultural obtém apoio da Faperj

01/11/2019

Pelo segundo ano consecutivo, o mestrado profissional em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) vai receber apoio financeiro da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) para as atividades desenvolvidas no âmbito do Programa. O curso foi contemplado no edital de ‘Apoio para Programas e Cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu do Estado do Rio de Janeiro’ e receberá R$ 40 mil para custeio de projetos e atividades desenvolvidas no ano de 2020.
 
“O apoio da Faperj vai contribuir para a consolidação do mestrado em Patrimônio da COC no âmbito das ciências sociais e humanidades, que pode refletir, favoravelmente, na próxima avaliação quadrienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), referente ao período 2017-2020’, avaliou Renato Gama-Rosa, coordenador do Programa de Pós-graduação em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde da COC.

O edital vai apoiar, emergencialmente, na forma de custeio, programas e cursos de pós-graduação stricto sensu de instituições de Ciência e Tecnologia sediados no Estado do Rio de Janeiro. O objetivo é que o recurso minimize os efeitos do atual momento econômico e mantenha em funcionamento programas e cursos de pós-graduação que tiveram crescimento qualitativo e quantitativo significativo nos últimos anos. 

De caráter interdisciplinar, o mestrado em Patrimônio da COC é destinado a profissionais das áreas das ciências humanas, ciências sociais aplicadas e ciências da saúde, que atuam na preservação do patrimônio cultural das ciências e da saúde. Os interessados podem se inscrever on-line até o dia 14 de novembro pela plataforma SIGA. Mais informações sobre as inscrições e o processo seletivo estão disponíveis no edital

Segundo o edital da Faperj, serão financiáveis prioritariamente itens de custeio justificáveis para realização do projeto, tais como serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual, diárias e passagens, material de consumo e despesas de importação.

De acordo com Renato Gama-Rosa, o recurso permitirá a realização de eventos e a participação do programa em importantes atividades da área de arquitetura e urbanismo. “O recurso vai possibilitar a realização de uma nova edição da Jornada Fluminense de Pós-Graduandos em Acervos, Preservação e Memória, além da participação do programa em eventos relacionados ao encontro da União Internacional de Arquitetos e do encontro Rio Capital Mundial da Arquitetura, que acontecerão no Rio de Janeiro em 2020”, disse Gama-Rosa.


Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir