Encontro às Quintas traz discussão historiográfica sobre a proibição de substâncias psicoativas nos EUA

2015-05-22

No Encontro às Quintas de 28 de maio, o historiador Henrique Soares Carneiro aborda a gênese dos movimentos e políticas proibicionistas de certas substâncias psicoativas no contexto contemporâneo. Tal processo teve início no século 19 como parte de uma atitude religiosa abstencionista, imposta como política pública.  O evento acontece às 10h na sala 401 do prédio da Expansão, no campus da Fiocruz em Manguinhos, no Rio.

De acordo com Carneiro, um período de intenso debate sobre o abstencionismo estendeu-se da elaboração da lei de proibição do álcool no Maine (EUA), em 1851, até a constituição do acordo de Haia de 1912, referente ao ópio, e a aprovação da Lei Volstead em 1919, que proibiu o álcool nos Estados Unidos. Em sua apresentação, Carneiro apresentará os debates historiográficos relativos à proibição no país norte-americano, defendida por setores evangelicalistas, industrialistas e até feministas.

Doutor em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), o pesquisador também discutirá alguns reflexos desse debate no Brasil do início do século 20.

Carneiro é autor do livro Bebida, abstinência e temperança na história antiga e moderna (2010), e de artigos como Comida e sociedade: significados sociais na História da Alimentação (2005), As plantas sagradas na história da América (2004), e O saber fitoterápico indígena e os naturalistas europeus (2011).  Atualmente é professor de História Moderna na USP.

Serviço
Encontro às Quintas
Coordenação: Maria Rachel Fróes da Fonseca
Data: 28 de maio de 2015
Horário: 10 horas
Local: sala 401 do Prédio Expansão | Avenida Brasil, 4036 – Manguinhos, Rio de Janeiro - RJ
Mais informações: (21) 3882-9095 e historiasaude@coc.fiocruz.br


Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir