Ir para o conteúdo

Repertório amplo: Encontro às Quintas apresenta panorama de pesquisas desenvolvidas no campo da história

2012-03-14

Ao montar a programação do Encontro às Quintas, o pesquisador Robert Wegner convidou profissionais dedicados à pesquisa e ao ensino com formação, origens e experiências distintas, o que garante um repertório fértil e diversificado. “O interessante”, diz o professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS), “é que o apresentador abra a sua ‘casa de máquinas’, para que os alunos conheçam não apenas o tema em si, mas também o percurso do seu trabalho”.

Confira a programação completa do Encontro às Quintas no primeiro semestre de 2012.

A perspectiva do responsável pela organização desta série de palestras seguidas de debates, que neste semestre se inicia no dia 22 de março, é que os encontros sejam “um espaço de reflexão que abra horizontes e leve ao conhecimento de outros temas e chaves de interpretação”.

“A ideia é sempre trazer um ex-aluno do nosso Programa”, destaca Robert Wegner, que também incluiu na agenda semestral uma palestra de um professor do próprio curso: “muitas vezes a gente conhece pouco o trabalho desenvolvido por um colega”. Desta vez virão, no dia 12 de abril, Maria Martha de Luna Freire e no dia 24 de maio Flávio Edler, que vão falar sobre O discurso maternalista no Brasil e a medicina no Brasil Imperial.

Entre os convidados, há um jovem pesquisador de outra instituição, no caso Fernando Luiz Vale Castro, da UFRJ, que, no dia 14 de junho vai discutir a Revista Americana, publicada no Rio de Janeiro entre 1809 e 1819. No dia 10 de maio, a professora da Universidade Federal de Juiz de Fora, pesquisadora Cláudia Vascardi  fala sobre experiências mutualistas no Brasil, tema de estudos que vem desenvolvendo com o foco em associações de trabalhadores, em que todos contribuem para que cada um seja beneficiado individualmente.

A cada semestre, uma ou mais  palestras são de professores estrangeiros e, desta vez, há dois convidados de fora do país: Yolanda Eraso, da Oxford Brookes University estará no Rio de Janeiro para um outro seminário internacional organizado pela Casa de Oswaldo Cruz e vai apresentar, no Encontro às Quintas de 5 de junho, questões metodológicas do estudo que realiza sobre a história do câncer.

Aproveitando a oportunidade de contar com a presença de um professor do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra que, atualmente, é pesquisador visitante no IPEC, na Fiocruz, João Arriscado Nunes abrirá a série de apresentações no dia 22 de março. Ele vai discutir o longo e controvertido percurso de dois australianos, Robin Warren e Barry Marshall, que ganharam o prêmio Nobel de medicina em 2005 por terem conseguido comprovar que a bactéria Helicobacter pylory é o agente infeccioso que causa gastrite crônica e úlcera. O estudo desenvolvido pela dupla de cientistas jogou por terra uma crença de mais de 100 anos: até o final dos anos 1990, os gastroenterologistas pensavam que seria impossível aos microorganismos sobreviver no ambiente ácido do estômago humano.

Uma outra característica dos Encontros às Quintas é em uma das sessões reunir mais de um apresentador e, dessa vez, no dia 26 de abril o tema será “A biografia na história”, quando a discussão será conduzida pelos professores Yonissa Wadi, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná e Temístocles Cézar, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

“A história do Brasil segundo Chico Buarque de Holanda” é o tema da apresentação de Heloisa Starling, historiadora da UFMG, que analisa a relação entre a  ciência política e a literatura, e escreveu Uma pátria para todos: Chico Buarque e as raízes do Brasil (Língua Geral, 2009), livro a partir do CD “Paratodos”. Será que, curioso, Chico vai aparecer por lá? É bom chegar cedo e garantir  o seu lugar.


Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Google Plus E-mail Imprimir