Ir para o conteúdo

Livro 'Cidades Saudáveis?' conquista Prêmio Abeu na categoria Tecnociências

2015-11-13

O livro Cidades Saudáveis? Alguns olhares sobre o tema, organizado pelas pesquisadoras Carmem Beatriz Silveira (Ippur/UFRJ), Tania Maria Fernandes (Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz) e Bárbara Pellegrini (CFMA/Fiocruz) é o vencedor do Prêmio Abeu 2015, na categoria Tecnociências. A cerimônia de premiação foi realizada na última terça (10/11), na Academia Paulista de Letras. Esta é a primeira edição do prêmio que é o único no país dedicado exclusivamente à produção das editoras universitárias.

Lançado pela Editora Fiocruz, o livro reúne estudos e ensaios sobre a questão urbana e os diversos fatores que interferem na tomada de decisões sobre intervenções públicas. São dez capítulos que, a partir de diferentes perspectivas, contribuem para o desafio de se construírem cidades saudáveis. Traz reflexões teóricas e as coloca em diálogo com diferentes iniciativas para a melhoria da saúde das cidades – inclusive no âmbito da esfera executiva do Sistema Único de Saúde (SUS).

"Receber o Prêmio Abeu simboliza a importância da cidade como foco para reflexões e questiona o alcance do emblema 'cidade saudável'. Ficamos muito felizes com a homenagem que dividimos com a Editora Fiocruz, seu coordenador e a equipe que tornaram possível este trabalho", comentou Tania Maria Fernandes.

Na cidade do Rio de Janeiro, são considerados os casos do Complexo de Manguinhos, na Zona Norte, e da antiga Colônia Juliano Moreira, na Zona Oeste, áreas que receberam investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para favelas. Ainda no Estado do Rio, estuda-se o município de Itaboraí, onde há previsão de crescimento populacional e interferência nos ecossistemas locais. Examina-se também o crescimento desordenado na Amazônia Legal, com a consequente degradação dos ecossistemas e o aumento da iniquidade social.

De modo mais geral, a coletânea analisa a história da construção das cidades desde a chegada da industrialização e dos processos de urbanização excludentes. Buscam-se também metodologias e indicadores para a identificação dos problemas e a avaliação das intervenções socioespaciais realizadas. Os autores cumprem, assim, o objetivo principal de contribuir para políticas públicas voltadas para a melhoria da saúde das cidades.

“Ganhar o Prêmio Abeu tem um sabor apurado. É a primeira edição de um prêmio que almeja tornar-se um marco de reconhecimento à edição de livros universitários, técnico-científicos. Pela iniciativa – e por termos sido contemplados -, estão autores, leitores e todo o povo do fazer editorial acadêmico de parabéns!”, destacou o editor executivo da Editora Fiocruz João Canossa.

Além de Cidades Saudáveis, foram premiados também Do Mito das Musas à razão das Letras, de Roberto Acízelo de Souza, da Argos Editora da Unochapecó, na categoria Humanidades e o projeto gráfico do Zolu Design, para o livro O Retrato e o Tempo, de Rita de Cássia Barbosa e Teresa Alexandrina Mota, da Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana.

Para saber mais sobre o livro, acesse o portal Fiocruz.


Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir

Compartilhe

Facebook Twitter Whatsapp E-mail Imprimir