Ir para o conteúdo

Especialização em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde

O curso de especialização em Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde é uma proposta inovadora, que procura associar a diversidade de diferentes campos disciplinares das ciências humanas e sociais aplicadas ao patrimônio e ao acervo de conhecimento vinculados às trajetórias de instituições e atores sociais das ciências biomédicas e da saúde. Nesta proposta, a interdisciplinaridade cumpre o objetivo de qualificar profissionais através de uma visão integrada da cultura material, historicamente constituída, abordando as diferentes variáveis que afetam os métodos, as técnicas e as práticas de preservação e de gestão do patrimônio das ciências e da saúde.

A concepção de uma Especialização que parte do estudo das diferenças conceituais e epistemológicas entre história, memória e patrimônio, associando a esses os debates sobre a formulação e a aplicação dos princípios legais e dos rumos das políticas de preservação, faz do curso uma oportunidade de formar profissionais mais capacitados a atuar tanto no segmento profissional quanto no acadêmico. A próxima turma será aberta em 2017.

Matriz curricular e ementas

Corpo docente

Manual do aluno

Objetivo do curso

Formação de especialistas para prática profissional e/ou pesquisa acadêmica na área de patrimônio cultural, com ênfase no planejamento e execução de ações voltadas para a preservação e gestão do patrimônio arquitetônico e documental das ciências e da saúde.

Coordenação

Aline Lopes de Lacerda
Gisele Porto Sanglard
Renato da Gama-Rosa Costa

Carga Horária

Mínimo de 360 horas presenciais.

Perfil do público-alvo

O curso é destinado a portadores de diploma de nível superior, sendo seu público-alvo: profissionais graduados em disciplinas das áreas das ciências humanas, ciências sociais aplicadas e ciências da saúde, que atuam ou possam atuar em órgãos das estruturas ministeriais, das secretarias estaduais e municipais e de suas agências, institutos e hospitais, assim como instituições de custódia, como arquivos, museus, bibliotecas e centros de documentação. O curso é também voltado para as instituições privadas e não governamentais que necessitem capacitar seus profissionais para atuar na produção, preservação e gestão de bens arquitetônicos e acervos documentais.

Áreas

Patrimônio Arquitetônico

Aborda, em uma perspectiva histórica, conceitos teóricos e aspectos práticos relacionados à utilização de materiais e de técnicas de conservação e restauração arquitetônica, visando criar uma consciência sobre a importância do patrimônio e, em seguida, uma ação de preservação.

Patrimônio Documental

Aborda conceitos teóricos e aspectos práticos relacionados a métodos e técnicas de identificação, gestão, tratamento, conservação e difusão de acervos documentais em órgãos de ciência, tecnologia e saúde e instituições de documentação e memória.

Linhas de Pesquisa

As linhas de pesquisa articulam os trabalhos de conclusão dos alunos com os projetos desenvolvidos pelos docentes, podendo, a critério da coordenação do curso: a) integrar docentes das duas áreas; b) envolver outros pesquisadores da Casa de Oswaldo Cruz, Fiocruz ou de instituições parceiras com pesquisa em uma das áreas do curso. O candidato deverá escolher um tema de trabalho de conclusão de curso coerente com uma das linhas de pesquisa apresentadas a seguir:

História e patrimônio cultural

Reúne pesquisas com ênfase nas interfaces entre história, memória e patrimônio, destacando a cultura material e imaterial das ciências e da saúde e sua importância nos processos institucionais, na formação da identidade profissional e na relação com a sociedade. Tem em vista o desenvolvimento de estudos sobre o patrimônio cultural da saúde a partir do referencial teórico das ciências humanas e das ciências sociais aplicadas.

Gestão de acervos documentais

Visa fomentar estudos sobre a compreensão das operações, procedimentos e atores envolvidos nos processos de produção, constituição, organização e uso de acervos institucionais e pessoais. Estuda os vários aspectos relacionados ä gestão de arquivos, bibliotecas, centros de documentação e museus como espaços institucionais de formulação e implantação de políticas, programas e projetos. São também desenvolvidas pesquisas que comportam uma reflexão sobre as relações orgânicas entre os materiais de natureza arquivística, bibliográfica, museológica e coleções biológicas.

Conservação preventiva do patrimônio cultural

Contempla pesquisas relacionadas ao debate contemporâneo sobre a preservação do patrimônio cultural, tendo como foco a conservação preventiva. Aborda questões relacionadas à gestão multidisciplinar, a avaliação de riscos e ao planejamento de ações com o objetivo de mitigar os processos de deterioração do patrimônio material, reduzindo a necessidade de intervenções de restauro. Discute as relações existentes entre o meio ambiente e o patrimônio edificado, e entre o edifício e os acervos nele abrigados.